Pular para o conteúdo principal

PHELIPE MANSUR TEM SUA VIDA INTERROMPIDA POR ACIDENTE AUTOMOBILÍSTICO

Phelipe Abib Mansur: “Sabemos todos que a consciência persiste e continua sua jornada evolutiva. Certamente muito trabalho assistencial nos espera no extrafísico”.
O veículo Nissan Sentra que os três ocupavam ficou totalmente destruído com a violência da colisão.
Phelipe Abib Mansur faleceu por conta de um acidente ocorrido nesta segunda-feira, dia 1 de junho, na BR-277, próximo ao KM 229, em Teixeira Soares nos Campos Gerais do Paraná. Ele ocupava a Superintendência de Governança Social da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná. Segundo informes da PRF, a colisão envolveu um caminhão e quatro automóveis. 
Junto dele faleceram também João Ricardo Schneider, engenheiro, assessor da Casa Civil do governo do Estado do Paraná e ainda Paulo Rogério da Cruz, motorista, também lotado na Casa Civil, e era quem conduzia o veículo no momento do acidente. 
Phelipe Abib Mansur era natural de Curitiba e tinha 37 anos de idade. Deixa a esposa Mariana Melke Molina e duas filhas, Isabelle e Celine. Era superintendente de Governança de Ratinho Junior e suplente de deputado estadual pelo PSDB do Paraná. Graduou-se em Administração de Empresas e era empresário. Acessou a Conscienciologia em 2001 por meio do Curso Integrado de Projeciologia do IIPC. Foi autor do livro Empreendedorismo Evolutivo (2015) e coautor do livro Tenepes: Assistência Interdimensional Lúcida (2015). 

João Ricardo Schneider nasceu em Curitiba, Paraná, em 1983. Engenheiro, era assessor da Casa Civil do governo do Estado do Paraná.  Acessou a Conscienciologia em 2002 e atuava como voluntário desde 2003. Desde então foi voluntário do Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia (IIPC) e do CEAEC. Atuava como professor da ASSIPI. Após pesquisa de 19 anos escreveu o livro História do Parapsiquismo.

NOTA Governador Carlos Massa Ratinho Junior
O governador Ratinho Junior lamentou a prematura morte de Phelipe Abib Mansur, que ocupava a Superintendência de Governança Social da Casa Civil do Governo do Estado, e dos servidores João Ricardo Schneider e Paulo Rogério da Cruz, também lotados na Casa Civil.
Mansur e outros dois servidores estaduais faleceram nesta segunda-feira (01) após acidente na BR-277, na região de Teixeira Soares, Centro-Sul do Estado.
“Muito triste perder um amigo numa situação tão trágica. Perdemos nós, que convivemos com um jovem cheio de energia, e perde o Estado, pois Mansur era uma liderança política destacada. Mas, mais do que tudo, perde a família, a quem desejamos nossos votos de solidariedade, de muita força e de fé. Que Deus proteja a todos, e abençoe a cada um que neste momento sente a imensa dor de uma perda tão inesperada”, afirmou Ratinho Junior. “Nossos votos de amparo e condolências se estendem também aos familiares do João Ricardo e do Paulo Rogério”.

NOTA Guto Silva
Este é um dia carregado de tristeza e muita dor no coração. Um trágico acidente na BR-277 levou três grandes profissionais e amigos que trabalhavam todos os dias conosco aqui na Casa Civil: o Superintendente de Governança Social, Phelipe Mansur, o assessor da Casa Civil, João Ricardo Schneider e nosso motorista Paulo Rogerio da Cruz. O sentimento é de desolação. Na minha memória ficarão guardadas características maravilhosas de cada um deles, a simpatia e o sorriso do Mansur, a dedicação e as análises precisas de temas importantes feitas pelo João Ricardo e o homem trabalhador e atencioso que o Paulo era. A essas três famílias ofereço meu respeito, o meu ombro amigo e o meu agradecimento por ter nos cedido esses grandes profissionais, forças da Casa Civil que se dedicaram tanto ao Paraná. Que Deus os receba de braços abertos e conforte as famílias. Guto Silva

NOTA ACIFI
A Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu manifesta seu pesar pelo falecimento do empresário Phelipe Mansur, nesta segunda-feira, dia 1º. Mansur estava num carro com dois funcionários da Casa Civil, João Ricardo Schneider e Paulo Rogério da Cruz. A ACIFI destaca o empreendedorismo e o empenho da jovem liderança iguaçuense para o desenvolvimento do município. A entidade é grata por suas contribuições e relevantes serviços prestados à cidade e ao associativismo.
Como dirigente deixou sua marca durante a gestão 2014-2016, como diretor de Comércio e Serviços. Atualmente era superintendente de Governança da Casa Civil do Governo do Estado do Paraná e um interlocutor das pautas de Foz do Iguaçu e da Região Oeste no governo.
A ACIFI presta solidariedade aos familiares e amigos de Mansur, João Ricardo e Paulo Rogério da Cruz.

Faisal Ismail, presidente da ACIFI.
Walter Venson, presidente do Conselho Superior.


NOTA CIBiogás
O Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) expressa o mais profundo pesar e presta condolências às famílias e a todos do convívio pessoal e profissional de Phelipe Abib Mansur, João Ricardo Schneider e Paulo Rogério da Cruz, pelo falecimento nesta segunda-feira, 1º de junho de 2020, vítimas de acidente de trânsito na BR-277, região dos Campos Gerais (PR).
Gostaríamos de destacar a excepcional atuação empreendedora e todo trabalho empenhado em prol do desenvolvimento de Foz do Iguaçu. Líderes e representantes de uma força jovem na política iguaçuense, Phelipe Mansur ocupava a Superintendência de Governança Social da Casa Civil do Paraná. João Ricardo Schneider assessor, e Paulo Rogério Cruz motorista, também lotados na Casa Civil. 
Somos gratos por serviços prestados à nossa cidade e ao Paraná, bem como às efetivas contribuições ao avanço de iniciativas relacionadas ao biogás no estado. Manifestamos solidariedade aos familiares e amigos neste momento de profunda tristeza e dor.
Rafael González, diretor presidente - Centro Internacional de Energias Renováveis.

Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA