Pular para o conteúdo principal

COMBATE À COVID-19 – COSTA CAVALCANTI PROMOVE TREINAMENTOS E REALIZA TESTES DE COVID-19 PARA TODOS OS MUNICÍPIOS DA 9ª REGIONAL

O HMCC já treinou mais de 900 profissionais. Neste momento, os plantonistas da pediatria serão capacitados.

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) está capacitando os pediatras plantonistas dos Pronto Atendimentos (respiratório e geral) sobre os procedimentos de Intubação Orotraqueal, e o uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual). O treinamento é para a utilização de forma adequada desses equipamentos e, assim, evitar a contaminação durante o atendimento aos pacientes. As aulas iniciaram no dia 28 de abril e prosseguiram até 8 de maio, com mais de 20 pediatras (divididos em diversos grupos pequenos). A capacitação está sendo ministrada pelo médico Dr. Origines Capellani, coordenador da UTI Pediátrica, e pelo enfermeiro da Educação Continuada Otoniel de Oliveira.

Como a síndrome gripal da covid-19 evolui para a insuficiência de oxigênio no sangue (hipoxemia), é necessário realizar a intubação orotraqueal. Trata-se de um procedimento de suporte avançado em que o médico, com um laringoscópio, visualiza a laringe e por meio dela introduz um tubo na traqueia. “A alta transmissibilidade viral facilita a contaminação do ambiente e da equipe de saúde envolvida; por isso, o procedimento de intubação orotraqueal necessita ser feito de maneira rápida e sem múltiplas tentativas. Com isso se reduz o risco de contágio para os profissionais”, explicou Dr. Capelani.

Um diferencial importante nas capacitações é a abordagem por meio de metodologia ativa, na qual os profissionais são responsáveis pelo aprendizado juntamente com o instrutor, contribuindo dessa forma, com melhorias em seus processos de trabalho. Os treinamentos também são feitos por meio de simulação realística, testando em tempo real a viabilidade dos fluxos, os procedimentos operacionais descritos e a absorção do conhecimento. Isso também possibilita adequar e melhorar a estrutura desenvolvida para o atendimento durante a pandemia. Após cada simulado, é aplicado o “DEBRIEFING”, uma ferramenta utilizada para potencializar o aprendizado, por meio da experiência de cada profissional treinado. “Realizamos uma análise em profundidade de todos os resultados esperados do processo, objetivos ultrapassados, falhas observadas e o porquê ocorreram”, finalizou enfermeiro Otoniel de Oliveira.

Treinamento – Outros 900 profissionais já foram treinados nos meses de março e abril e agora prossegue para demais setores. Os cursos abordam paramentação e desparamentação dos EPI’s, intubação adulto e pediátrico e parametrização inicial da ventilação mecânica.

Fonte: Assessoria HMCC

Hospital mantido por Itaipu inicia testagem de covid-19 de todos os municípios da 9ª Regional
As amostras dos municípios estão sendo encaminhadas para o Hospital Costa Cavalcanti (HMCC).

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela margem brasileira da usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, começou a fazer a testagem dos casos suspeitos do novo coronavírus também dos municípios que fazem parte da 9ª Regional de Saúde do Paraná. Além de Foz, também fazem parte deste núcleo Itaipulândia, Matelândia, Medianeira, Missal, Ramilândia, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu e Serranópolis do Iguaçu.

Esse fluxo vai garantir mais agilidade no resultados dos exames que antes precisavam ser enviados para o Laboratório Central do Estado, que habilitou o HMCC para o serviço. A empresa também adquiriu seis mil testes PCR. Destes, 500 foram colocados à disposição do município de Foz. Os atendimentos da 9ª Regional de Saúde serão feitos de acordo com a demanda.

Na semana passada, o HMCC também testou um grupo de voluntários da entidade Anjos da Madrugada, que leva comida e banho aos paraguaios que aguardam, na Ponte Internacional da Amizade, liberação para entrar no país vizinho. Todos os resultados foram negativos.
 Até este domingo (10), 67 casos de covid-19 haviam sido registrados em Foz do Iguaçu, com dois óbitos.

Apoio
A Itaipu investiu, até agora, R$ 22 milhões no enfrentamento ao novo coronavírus. Só na reestruturação do HMCC, no envio de materiais para hospitais da região e na compra dos testes foram aplicados R$ 15 milhões.
 
Entre outras ações, a empresa também dobrou o valor do fundo de auxílio eventual a entidades beneficentes, de US$ 250 mil para US$ 550 mil, o equivalente a R$ 2,7 milhões.
Outra inciativa foi um convênio com o governo do Estado para a contratação de 733 bolsistas na área de assistência médica para ajudar as unidades básicas de saúde no enfrentamento da pandemia.

Fonte: Assessoria  Itaipu Binaciona

SOLIDARIEDADE
Grupo de Saúde do Brasil e Paraguai intercede a favor dos paraguaios barrados na ponte
A ideia é garantir testagem e reduzir o tempo de espera de grupos que aguardam liberação para entrar no país vizinho.

O Grupo de Trabalho GT Itaipu-Saúde, formado por brasileiros e paraguaios, quer dar agilidade ao processo de liberação dos paraguaios barrados na Ponte da Internacional da Amizade. A intenção é sistematizar a testagem rápida de covid-19 pelo Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC) e intervir junto ao governo vizinho para reduzir o tempo de espera dos paraguaios provenientes do Brasil.

A medida binacional visa garantir uma resposta mais rápida para um problema que vem se arrastando na fronteira entre os dois países. A iniciativa é apoiada pelo Grupo Estratégico da Covid-19 da Itaipu. Dos 3.062 paraguaios que voltaram do exterior, desde 23 de março, e passaram (e passam) por quarentena obrigatória em albergues, 512 tiveram resultado positivo em testes de covid-19, um percentual de 16,7% do total. 

Só pela ponte passaram mais de 400 paraguaios, dos quais mais de 100 identificados com o novo coronavírus. Nas últimas semanas, os casos positivos em albergues foram responsáveis pela maior parte dos confirmados no Paraguai, que nesta terça-feira (12) soma 724 infectados (o número de mortes permanece estável, em 10).

Essa situação de vulnerabilidade aumenta o risco de propagação da doença. Quem chega com o vírus pode passar para os outros no local, já que ficam todos agrupados e sem medidas de proteção sanitária. A ideia do GT Saúde, formado por brasileiros e paraguaios, é sistematizar um processo de testagem rápida com PCR, doado por Itaipu, e conseguir alojamentos de forma mais ágil para esses grupos, por meio do consulado paraguaio.
"O que queremos é ajudar num processo de humanização para essas pessoas que hoje estão ao relento. Não importa a nacionalidade, somos todos irmãos e temos que nos ajudar", diz o coronel Jorge Aureo, assessor especial do general Joaquim Silva e Luna, diretor-geral brasileiro de Itaipu. Aureo também coordena o GT Estratégico da Covid-19 da margem brasileira da Itaipu. A usina investiu mais de R$ 22 milhões em medidas para o enfrentamento da doença. Foto: Não Viu?

Os médicos da margem paraguaia buscam ajuda dos médicos brasileiros para agilizar a testagem e interceder pela adoção de medidas sanitárias simples, como uso de máscaras e local para lavarem as mãos. A maior parte da assistência aos paraguaios retidos na ponte vem de entidades assistenciais formadas por brasileiros, como a Associação dos Amigos do Johnson Anjos da Madrugada, que já serviu mais de 4.700 sopas e marmitas, além de entregar cobertores em noites frias. Eles levam comida e banho para os grupos. 

Hoje, a entidade conta com a ajuda de um auxílio emergencial de Itaipu, mas as despesas aumentaram muito nos últimos tempos. Por isso, a instituição decidiu fazer uma "vaquinha" pela Internet para angariar recursos e poder atender essas pessoas. A vaquinha tem uma pretensão modesta: arrecadar R$ 1.000,00. Até agora, com cinco apoiadores, conseguiu R$ 250,00.

Se você quiser colaborar, entre no site abaixo e faça doação. Pode ser com pagamento de boleto ou por cartão de crédito. 


Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA