Pular para o conteúdo principal

Trabalho premiado, da Itaipu para a Petrobras: General Joaquim Silva e Luna é indicado para a presidência da estatal

Prestes a completar dois anos à frente da usina, diretor fez uma gestão revolucionária no Paraná, especialmente no Estado
Para o lugar de Silva e Luna, deve assumir o general da reserva João Francisco Ferreira.

Em rede social, o presidente Jair Bolsonaro divulgou nesta sexta-feira, dia 19, a indicação do nome do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor-geral brasileiro de Itaipu, como novo presidente da Petrobras. Ele deverá substituir Roberto Castello Branco e também assumir o Conselho de administração da estatal. Até a nomeação oficial, ele permanece como diretor da margem brasileira da binacional. Para o lugar de Silva e Luna, deve assumir general João Francisco Ferreira. Ainda no começo da noite, a assessoria de comunicação Social do Ministério de Minas e Energia confirmou as duas indicações, por meio de notas.

Na próxima quinta-feira, 25, Bolsonaro estará em foz do Iguaçu, no Paraná, sede da usina, para participar da solenidade do lançamento da revitalização do sistema de transmissão de corrente contínua da subestação de Furnas, que leva energia de Itaipu para o Centro-Oeste e Sudeste do País. O investimento é de R$ 1 bilhão.

Neste domingo, 21, Silva e Luna completa dois anos como diretor-geral brasileiro de Itaipu. Neste período, a atual gestão garantiu à usina o status de protagonista em parcerias que viabilizam obras essenciais, reivindicadas há décadas pela população. Ele tomou posse no cargo no dia 26. Seu trabalho ficou conhecido em todo o setor elétrico. O próprio presidente fez inúmeros elogios ao diretor de Itaipu em suas lives tradicionais, pronunciamentos e reuniões ministeriais.

Neste curto período, Itaipu fez e anunciou tudo o que era reivindicado há muitos anos pela região, como uma nova ponte entre o Brasil e o Paraguai, que vai mudar a logística da fronteira; a transformação do Aeroporto de Foz do Iguaçu, que terá condições de ser um hub do Mercosul; e a futura duplicação da rodovia mais importante para o turismo do município, a BR-469, que dá acesso às Cataratas do Iguaçu.

A transformação do Oeste paranaense começou com a reestruturação da própria administração de Itaipu, que se pautou numa política de austeridade e transparência. O redirecionamento de recursos, antes aplicados sem aderência à própria missão da usina, possibilitou investimentos de R$ 2,5 bilhões em iniciativas que vão mudar o perfil socioeconômico do Oeste paranaense e de outras regiões, com resultados imediatos na geração de empregos, num momento em que a economia ainda está sob os efeitos provocados pela pandemia da covid-19.

Cargo para ovo diretor geral já tem nome indicado

Para o lugar de Silva e Luna, deve assumir general João Francisco Ferreira. Ainda no começo da noite, a assessoria de comunicação Social do Ministério de Minas e Energia confirmou as duas indicações, por meio de notas.

Dados do Winkipédia


João Francisco Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.




Dados pessoais
Nascimento 30 de novembro de 1949 Santa Maria
Vida militar
Força Exército
Anos de serviço: 48 anos (de 28/02/1966 a 30/04/2014)
Hierarquia
General de exército
Comandos
8.º Batalhão de Infantaria Motorizado
8.ª Brigada de Infantaria Motorizada
Brigada de Infantaria Paraquedista
6.ª Região Militar
Comando Militar do Oeste
Honrarias Medalha Marechal Hermes

João Francisco Ferreira (Santa Maria - RS, 30 de novembro de 1949) é um General-de-Exército da reserva do Exército Brasileiro.

Índice
1Carreira Militar
1.1Oficial
1.2Oficial Superior
1.3Oficial General
2Referências
3Bibliografia
Carreira Militar
Oficial

Iniciou sua carreira militar em 28 de fevereiro de 1966, ao ingressar na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, onde terminou o curso em 1968 como 1.º colocado de sua turma. Em seguida, estudou na Academia Militar das Agulhas Negras, sendo declarado Aspirante-a-Oficial da arma de Infantaria em 16 de dezembro de 1972. Foi novamente o 1.º colocado de toda a turma da AMAN.

Sua primeira unidade foi o 7.º Batalhão de Infantaria Blindado, em sua terra natal. Em janeiro de 1976, foi transferido para o 26.º Batalhão de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro. Em 1978 cursou a Escola de Educação Física do Exército, sendo promovido a Capitão em 31 de agosto desse mesmo ano. Em seguida, permaneceu como instrutor dessa Escola.

Em 1981, realizou o curso da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, sendo também o primeiro colocado de sua turma de Infantaria. Por isso, recebeu a medalha Marecha
l Hermes de prata com duas coroas. Após o curso, foi classificado no 63.º Batalhão de Infantaria, na cidade de Florianópolis. Em julho de 1983, foi designado para a Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai. Dois anos depois, voltou ao Brasil e foi servir no 29.º Batalhão de Infantaria Blindado, em Santa Maria.

Oficial Superior
Foi promovido a Major em 25 de dezembro de 1985. De fevereiro de 1988 a dezembro de 1989, cursou a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, no Rio de Janeiro. Em seguida, voltou a Santa Maria na 6.ª Brigada de Infantaria Blindada, onde ascendeu a Tenente-Coronel em 31 de agosto de 1990. Em janeiro de 1993, foi nomeado instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras.
Em janeiro de 1995, assumiu o Comando do 8.º Batalhão de Infantaria Motorizado, em Santa Cruz do Sul-RS. Nessa fase, foi promovido a Coronel em 31 de agosto de 1995. Em janeiro de 1998, foi nomeado Oficial do Gabinete do Ministro do Exército e, em junho de 1999, Adido Militar no México.[1]

Oficial General

Após seu retorno ao país, saiu General-de-Brigada em 31 de março de 2002[2] e foi designado comandante da 8.ª Brigada de Infantaria Motorizada,[3] situada em Pelotas-RS. Em seguida, comandou a Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro.
Promovido a General-de-Divisão em 31 de março de 2006, foi designado Vice-Chefe do Estado-Maior de Defesa do Ministério da Defesa.[4] Entre abril de 2008 e 4 de janeiro de 2010, comandou a 6.ª Região Militar, em Salvador.[5][6]
Ascendeu ao posto atual em 25 de novembro de 2010, sendo designado Comandante Militar do Oeste, em Campo Grande[7], cargo que exerceu de 7 de fevereiro de 2011[8] até 25 de abril de 2014.[9] Durante seu período de Comando, trabalhou pela implantação do Sistema de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) na área sob sua responsabilidade.[10]
Em 28 de março de 2014, foi transferido para a reserva remunerada, por ter atingido o tempo máximo de 12 anos nos postos de General, de acordo com a legislação em vigor.[11] Permaneceu residindo em Campo Grande.
Em 3 de abril de 2014, foi agraciado pela Assembleia Legislativa da Bahia com o título de cidadão baiano.[12]

Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA