Pular para o conteúdo principal

PRESENÇA DE ITAIPU EM FOZ DO IGUAÇU É REFORÇADA COM A TRANSFERÊNCIA DA FUNDAÇÃO FIBRA PARA A CIDADE

Migração completa: Fibra, uma das fundações da Itaipu, já está em Foz do Iguaçu, centro de comando da usina
Com a chegada desses profissionais, fecha- se um ciclo de transferência de todo o corpo de empregados da hidrelétrica e das fundações.

Em setembro de 2020, participaram da solenidade de assinatura do convênio para construção da sede da Fibra em Foz, o sócio-diretor da Tarobá, Renato Pena Camargo, o diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, a diretora superintendente da Fibra, Andréa Silva Medeiros, o diretor geral da Itaipu Binacional, Silva e Luna, o diretor financeiro da Fibra, Flúvio Ricardo Nascimento, o diretor de seguridade, Rogério Machado da Costa Barros, e a representante da Stadium Arquitetura, Dulci Fritzen Oliveira. (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional)


Depois dos escritórios de Curitiba e de Brasília, a transferência de 30 empregados da Fibra, fundação previdenciária e de assistência da Itaipu, para Foz do Iguaçu, marca o fim de um ciclo de migração e fechamento de unidades de atendimento da margem brasileira da usina binacional, iniciado em 2019. Até o último mês de dezembro, a Fibra mantinha grande parte de sua estrutura na capital paranaense. 

Com o encerramento da transferência, são cerca de 150 empregados de Itaipu e da Fibra que passam a estar concentrados na cidade-sede da binacional. A medida está em alinhamento com a reestruturação da gestão adotada pelo general Joaquim Silva e Luna, desde quando assumiu a Diretoria Geral Brasileira de Itaipu, no final de fevereiro de 2019. 

Alguns empregados da Fibra que chegaram a Foz no final de dezembro permanecem transitoriamente em um hotel no centro da cidade.


Planejamento

Com a transferência dos empregados da Itaipu lotados na capital paranaense, entre agosto de 2019 e janeiro de 2020, o passo seguinte foi planejar também a mudança de endereço da fundação, que é responsável pela administração do plano previdenciário dos funcionários brasileiros da empresa e que ocupava parte das salas do Edifício Parigot de Souza, mesmo local do escritório de Itaipu.   

A transferência da Fibra para Foz do Iguaçu foi aprovada pelo Conselho Deliberativo com base em estudos técnicos. A migração começou em março de 2020.

Em setembro do ano passado foi assinada a ordem de serviço da construção da nova sede da Fibra em Foz do Iguaçu, cuja previsão de conclusão é entre fevereiro em março deste ano, num total de cinco meses de obra. O investimento de R$ 5,2 milhões foi aportado pela usina.  O terreno com mais de 5.300 m², na Vila A, próximo ao Centro Executivo, foi cedido pela Itaipu. 

O projeto é da Stadium Arquitetura. Na foto arquitetos Dulci Fritzen e José Teodoro, que têm ainda a arquiteta Jozyê Fritzen Oliveira na equipe. (Foto Arquivo Pessoal)

A empresa responsável pela obra é a Tarobá Construções Ltda. O sócio-diretor da Tarobá, Renato Pena Camargo, elogiou o processo de seleção pública (utilizado para definir os prestadores de serviços da obra), por ter sido moderno, ágil e transparente. Ao todo, participaram oito construtoras e a definição se deu pelo menor preço. “É uma grande honra termos sido selecionados. A cidade ganha muito com isso, já que as empresas que vão participar desse grande projeto são daqui (de Foz do Iguaçu)”, disse Camargo. (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional - Arquivo Foz em Destaque)

“Temos assistido Itaipu passar por uma série de mudanças, adequando-se a uma nova realidade. E a Fibra não ficou indiferente a isso. Em Foz, ela ficará mais perto de seus assistidos e da administração central, agilizando o processo de tomada de decisões”, disse o General Silva e Luna, Diretor Geral da Itaipu Binacional. “Este é um investimento que está 100% de acordo com o interesse da nossa gente. Afinal, estamos trabalhando para aqueles que fazem de Itaipu o orgulho de todos nós, brasileiros e paraguaios. Em Foz, a Fibra ficará mais perto de seus assistidos e da administração central, agilizando o processo de tomada de decisões, diz Silva e Luna. E complementa: “Agora todos estamos juntos num mesmo propósito, que é o de melhor servir à nossa gente, empregados, assistidos e a comunidade como um todo”. 
(Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional - Arquivo Foz em Destaque)


Vista externa

O escritório será no estilo “open space”, cujo ambiente corporativo seja naturalmente colaborativo, flexível e disruptivo. O modelo busca fortalecer o relacionamento pessoal, incentivando o desempenho corporativo, aumentar a produtividade e, ao mesmo tempo, proporcionar o incremento do clima organizacional. 


A transferência da sede da Fibra para Foz do Iguaçu é um marco importante, em linha com as diretrizes estratégicas de sustentabilidade da Fundação e de aproximação com os participantes. Cerca de 70% deles, entre ativos e assistidos, residem no município de Foz do Iguaçu. 

Segundo a diretora superintendente da Fibra, Andréa Silva Medeiros, todos os empregados transferidos estão motivados. “Eles estão gostando e se sentido acolhidos pela cidade, porque entendemos e adotamos os motivos da mudança. Para a Fibra, o mais importante é estar mais perto dos partipantes”, finaliza. (Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional - Arquivo Foz em Destaque)


(Foto: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional - Arquivo Foz em Destaque)

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA SOCIAL - Edição CCXXI

DESTAQUE DO DIA A aniversariante...

COLUNA SOCIAL - Edição CCIX

DESTAQUE DO DIA

COLUNA SOCIAL - Edição CCXXX

DESTAQUE DO DIA