Pular para o conteúdo principal

NOVAS OBRAS DE ITAIPU COM O GOVERNO ESTADUAL VÃO GERAR 570 EMPREGOS DIRETOS

Os convênios dos contornos de Guaíra e de Cascavel e a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, no Oeste do Estado, foram publicados na semana passada no DOE

Os convênios firmados entre o governo de Paraná, o governo federal e a Itaipu Binacional para a construção de obras nos contornos de Guaíra e Cascavel e a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, no Oeste do Estado, com financiamentos em grande parte pela margem brasileira da usina, vão gerar 570 empregos diretos e outros centenas indiretos. As regras para o recrutamento da mão de obra deverão ser anunciadas em breve.

A assinatura desses convênios foi feita no final de 2020. A publicação saiu na semana passada no Diário Oficial do Estado (DOE). Os investimentos previstos são de R$ 193.576.403,50 nos municípios do Oeste nos próximos anos. No contorno de Guaíra serão aportados R$ 65.845.507,26; na ponte de Guaíra, outros R$ 26.171.923,85; e no contorno e acesso de Cascavel, o montante de R$ 101.558.972,39.

Esses três novos contratos estão dentro do pacote de R$ 2,4 bilhões de recursos destinados pela binacional em obras no Paraná e que já estão gerando, hoje, cerca de 2,5 mil empregos. Agora, incluindo as obras em Guaíra e Cascavel, a soma passa de 3 mil oportunidades de trabalho garantidas. Nos contornos serão 500 pessoas com carteira assinada e na revitalização da ponte, outras 70.

Depois de prontos, os empreendimentos vão melhorar a infraestrutura dos municípios e estimular novos investimentos em setores como os de serviço e comércio, beneficiando a região como um todo e abrindo novas frentes de trabalho.

“Itaipu não parou um só momento. Além de manter o foco na nossa atividade fim, que é gerar energia elétrica com eficiência, todos esses investimentos têm como objetivo possibilitar o bem-estar da nossa gente com oportunidades de empregos. Trabalho traz dignidade, comida na mesa e contas em dia”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

O pacote de obras da margem brasileira de Itaipu inclui desde construção de ciclovias e pistas de caminhadas até a execução de obras estruturantes, como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), a duplicação da BR-469 (a Rodovia das Cataratas), a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu, a revitalização da Estrada Boiadeira e novos contratos para a modernização do setor elétrico brasileiro.

De acordo com Silva e Luna, após a assinatura dos convênios, os maiores compromissos de Itaipu são gerar recursos financeiros, a partir da política de austeridade da empresa, para efetuar os pagamentos dos contratos em dia; e acompanhar e fiscalizar os cronogramas físico e financeiro das obras para cumprir os prazos estabelecidos nos contratos e para que a execução das obras seja realizada de acordo com o planejado (especificações técnicas e qualidade dos serviços).


Contornos e revitalização
O contorno de Guaíra terá 4,6 quilômetros de extensão. Ele liga a BR-163 (acesso ao Mato Grosso do Sul), logo na primeira saída da ponte, até a BR-272 (ligação com Umuarama). A obra vai resolver um gargalo de trânsito e dificuldades de manutenção da Rua Oswaldo Cruz e da Avenida Almirante Tamandaré (trechos municipalizados da BR-163), que recebem o fluxo intenso de caminhões.

Já o outro convênio com Guaíra prevê a modernização da Ponte Ayrton Senna, que liga o município e o Paraná ao Mato Grosso do Sul. A revitalização inclui a restauração de sinalização e dispositivos de segurança do trecho de 3,6 quilômetros da ponte sobre o Rio Paraná, além de recuperação asfáltica de 1,1 quilômetro de acessos entre o fim do perímetro urbano de Guaíra e o início da ponte e a substituição da iluminação, com a instalação de 134 novos postes fotovoltaicos autônomos.

Já em Cascavel, a obra tem 19,07 quilômetros de extensão. Ali será feita a duplicação integral do trecho de 14,28 quilômetros do Contorno Oeste, conectando a BR-277 (ligação com Foz do Iguaçu) à BR-163 (acesso à Toledo e ao Sudoeste). Também será construído um acesso até a Avenida Brasil, de 4,7 quilômetros, na altura do bairro Santo Inácio.



Famílias satisfeitas
As oportunidades de emprego propiciadas pelas obras financiadas pela Itaipu na região têm permitido a sobrevivência de muitas famílias em momento delicado da economia. É o caso de Iran de Moura Severino, 62 anos, mineiro de Montes Claros e contratado como soldador na construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai. A obra do governo federal tem gestão do governo do Estado, recursos de Itaipu e é executada pelo Consórcio Construbase – Cidade – Paulitec.

No passado, Severino trabalhou na construção da usina Itaipu e hoje usa a experiência adquirida na nova função. “Aqui na ponte sou fichado como soldador e dou suporte na questão das ferramentas. Gosto muito porque o que aprendi na [construção de] Itaipu, onde trabalhei 19 anos, fabricando peças, hoje estou usando aqui”, disse.

“Eu me sinto muito honrado, privilegiado e estou muito satisfeito”, acrescenta o soldador. “Enquanto a gente está vendo no país grandes demissões, fechamentos de grandes indústrias, grandes fabricas, nós temos [oportunidades] aqui na nossa região, graças ao general Joaquim Silva e Luna, por ter aberto essas portas de emprego para muitas e muitas famílias.”

Fotos: Rubens Fraulini 
Textos: Assessoria de Imprensa da Itaipu Binacional

Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA