Pular para o conteúdo principal

DIRETOR DE ITAIPU APRESENTA PAPEL ESTRATÉGICO DA ITAIPU A ALUNOS DA ESCOLA EXÉRCITO

Cerimônia no Cineteatro dos Barrageiros, no complexo hidrelétrico, seguiu todos os protocolos de segurança sanitária previstos

O diretor-geral brasileiro de Itaipu Binacional, general Joaquim Silva e Luna, proferiu, na manhã desta quarta-feira (11), uma palestra aos alunos da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (Eceme), sobre a importância estratégica da empresa para o Brasil e o Paraguai. A cerimônia ocorreu no Cineteatro dos Barrageiros, que estava fechado desde março deste ano, e seguiu todos os protocolos de segurança sanitária, como distanciamento entre as pessoas, uso de máscara e distribuição de álcool gel.

Participaram do encontro os alunos do 1º ano dos cursos de Comando e Estado Maior, alunos civis do Programa de Pós-graduação em Ciências Militares do Instituto Meira Mattos, alunos do Curso de Gestão Estratégica e Planejamento Estratégico em Fronteiras do Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (Idesf) e oficiais de nove países (Argentina, Chile, Equador, Estados Unidos, Guatemala, México, Paquistão, Paraguai e Peru).

“Estão aqui neste auditório os futuros dirigentes de nossa força armada”, disse Silva e Luna, que é doutor em Ciências Militares pela Eceme e foi instrutor nesta instituição criada em 1905 para preparar os oficiais superiores para o exercício de funções de estado-maior, comando, chefia, direção e assessoramento aos mais elevados escalões do Exército Brasileiro.


Em sua palestra, Silva e Luna explicou o contexto da criação da Itaipu Binacional, considerada um “milagre da diplomacia”, por decidir no ganha-ganha uma questão de fronteira entre Brasil e Paraguai. “A história do Brasil é uma história de fronteiras, tratados e limites e Itaipu está fortemente ligada a essa história”, contou.

Ele fez um apanhado sobre a missão da empresa, o orçamento, seu papel estratégico no fornecimento de energia aos dois países e como, no lado brasileiro, houve uma mudança de filosofia e gestão quando ele assumiu a Direção Geral, em fevereiro do ano passado. “A mudança está ligada a várias conjunturas, como a eleição do presidente Jair Bolsonaro e a necessidade de nos prepararmos para o cenário de 2023”, explicou, em relação ao ano em que será revisto o Anexo C, que trata das bases financeiras do Tratado da Itaipu.

Na nova gestão, foram tomadas várias medidas para uma política de austeridade na empresa, como, por exemplo, a concentração de todos os empregados – inclusive a diretoria – em Foz do Iguaçu. Também foi direcionado o orçamento exclusivamente para atividades com aderência à missão da empresa, o que possibilitou o investimento de Itaipu em obras estruturantes e que deixam legado para a região, como a construção da Ponte da Integração, a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti e do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu, entre outras, totalizando cerca de 300 projetos, somando mais de R$ 1,2 bilhão.


Segundo Silva e Luna, o primeiro ano da gestão foi o da “ruptura”, com a política de austeridade e a redução das despesas. O segundo ano está sendo o da estruturação de todas essas medidas e nova filosofia, com atenção especial à percepção das pessoas sobre a importância dessas mudanças. Os próximos anos serão da consolidação da nova política e do direcionamento da empresa para o cenário 2023, ano em que é esperado entregar uma Itaipu mais enxuta e preparada para o mercado de energia elétrica. “Ainda estamos em constante mudança, com olhos em 2023”, concluiu.

Ao final da palestra, os participantes puderam fazer perguntas. Silva e Luna foi questionado sobre a possibilidade de ampliar os investimentos da Itaipu em infraestrutura no cenário pós-2023, o que ele respondeu ser esta uma decisão de governos. Também foi questionado sobre o investimento da Itaipu em novas fontes de energia, e ele comentou sobre as iniciativas do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) em fontes eólicas, fotovoltaicas e de biomassa.


O diretor foi homenageado recebendo uma placa da Eceme. “Escutamos uma linha do tempo com passado, presente e futuro da Itaipu. No presente, houve uma quebra de paradigma, com a política de austeridade baseada na redução dos gastos, o que proporcionou melhorias para a sociedade”, discursou o major Eliezer de Souza Batista Júnior.

Também foi homenageado o superintendente de Segurança Empresarial da Margem Direita, general Juan Jose Casaccia Furiasse, que cursou o Eceme em 2001. “Na instituição, aprendemos sobre a importância do debate para chegar a melhor decisão, uma filosofia que compartilhamos juntos nas forças armadas dos dois países”, afirmou o general Casaccia.

Após a palestra, os convidados fizeram uma visita técnica à usina de Itaipu.




Fonte: Assessoria de Imprensa Itaipu Binacional
Crédito das fotos: Rubens Fraulini/Itaipu Binacional





Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXI

  DESTAQUE DO DIA

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXVIII

DESTAQUE DO DIA Aniversários