Pular para o conteúdo principal

CONFRATERNIZAÇÃO CASSINOTUR - NATURAL TRAVEL - BLISS


Grupo CASSINOTUR se orgulha de trabalhar pelo turismo de Foz de Iguaçu desde 1985, quando foi inaugurada pelo empresário e empreendedor Felipe Gonzalez. Assim, o Grupo Cassinotur é, há mais de três décadas, é um dos principais players no segmento de turismo receptivo e de eventos em Foz do Iguaçu e região.
Há 33 anos atua no mercado nacional e internacional com equipe especializada amparada em uma estrutura de alta qualidade, sendo possível assim proporcionar experiências únicas aos turistas que escolhem o Destino Iguassu como rota de passeio.
Ocupa uma sede com mais de cinco mil metros quadrados de área, escritórios de administração, abriga 32 veículos, entre ônibus, micros, vans e automóveis. Além de oferecer refeitório e salas de descanso aos 89 colaboradores, o grupo cumpre papel fundamental na economia do município iguaçuense. Localizado no corredor turístico, próximo à aduana argentina, na Rua Salto San Martin, o Cassinotur oferece também soluções em transporte de congressistas, fortalecendo a receptividade a eventos e compondo o quadro de fortalezas de uma das regiões que mais atraem solenidades e congressos. As empresas que hoje compõem o grupo são: Cassinotur, Natural Travel e Bliss, cada uma com sua especialidade e área de atuação, mas todas focadas no turista. 

E para comemorar o ano de realizações, o primeiro na nova e ampla sede do grupo, funcionários e diretores embarcaram numa animada confraternização a bordo do barco Kattamaram II.

Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA