Pular para o conteúdo principal

Andrey Godoy: Prêmio Orgulho Paranaense 2015





O velejador Andrey Godoy, do Projeto Velejar é Preciso do Iate Clube Lago de Itaipu (ICLI), superou os nove concorrentes e levou o troféu de craque da torcida do Prêmio Orgulho Paranaense promovido pela Secretaria Estadual de Esportes e Turismo em parceira com a RPC TV (afiliada da Rede Globo no Paraná). Campeão Sul-Americano na Classe Laser 4.7, vice-campeão brasileiro 2015 e vice-campeão da Copa da Juventude 2015, Andrey venceu a categoria votação popular, em uma disputa acirrada com o atirador Cássio Rippel, que ganhou as duas últimas edições. O atleta iguaçuense do ICLI obteve 119.965 votos (44%), contra 95.711 (35%) de Rippel. 
  
“É uma emoção muito grande ganhar este prêmio. Tinha muito atleta olímpico participando e a disputa foi acirrada. Na água, o resultado só depende de mim e do vento. Esse prêmio eu só consegui porque tive o apoio de muita gente e graças a uma mobilização fantástica. Agradeço a todos que me ajudaram nesta conquista”, afirma Andrey Godoy. Além da Votação Popular, o velejador do ICLI venceu também a categoria Revelação Esportiva, superando o lutador olímpico Diego da Silva Rubick e o tenista Eduardo Taiguara Costa Dias.
A campanha movimentou as redes sociais em uma ação estratégica de dez dias com objetivo de envolver a população de Foz do Iguaçu para eleger velejador Andrey Godoy no site do Globo Esporte.  A ação consistiu em buscar ao apoio das escolas do Núcleo Regional da Educação, principais sindicatos e associações de Foz do Iguaçu, como Sindilojas, Sindicato do Comércio (Sinecofi), Sindhotéis, Acifi, dos amigos de entidades sociais como Lar dos Velhinhos, Centro de Nutrição Infantil, Nosso Canto, grupos de escoteiros, além do envolvimento das crianças do Projeto Velejar é Preciso do Preciso,  da imprensa local e milhares de pessoas anônimas.

A estratégia deu certo. Nos três últimos dias Andrey atingiu o primeiro lugar e só foi crescendo com os milhares de cliques de Foz do Iguaçu e de muitas outras cidades, inclusive fora do Brasil. “Essa é uma vitória de Foz do Iguaçu e de todas as pessoas que se envolveram na campanha. A diretoria do Iate Clube Lago de Itaipu agradece aos sócios e funcionários do clube, às crianças do Projeto Velejar é Preciso, empresas, imprensa, associações de classe, entidades sem fins lucrativos, escolas municipais e do Núcleo Regional da Educação,  a população de Foz do Iguaçu e de outras cidadesm que contribuíram nesta conquista”, afirma Sérgio Mousquer, coordenador geral do Projeto Velejar é Preciso do ICLI.

Para Mousquer este prêmio é importante para mostrar que o projeto atingiu um nível de maturidade suficiente para gerar expoentes do esporte.  “O prêmio do Andrey é um incentivo muito grande e faz com que os jovens consigam enxergar um horizonte com a prática do esporte”, destaca o coordenador do projeto social do ICLI.  Mousquer acrescenta que o apoio de Itaipu Binacional e de outras empresas é fundamental para que o projeto alcance um número cada vez maior de pessoas e o surgimento de novos talentos. “As empresas que tiverem interesse em patrocinar o Projeto Velejar é Preciso basta entrar em contato por telefone ou e-mail com a secretaria do clube”, informa Mousquer. Saiba mais no www.icli.com.br.


Atendimento à imprensa 
Agência Leon -  Jornalista Sônia Cristina Poltronieri Mendonça 
imprensa@icli.com.br | sonia@agencialeon.com.br)
Tel.: (45) 3523-7504 | 9933-4433 | 9943-0960    |  Brasil – Foz do Iguaçu (Paraná)

Postagens mais visitadas deste blog

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXI

  DESTAQUE DO DIA

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXVIII

DESTAQUE DO DIA Aniversários