Pular para o conteúdo principal

VAMOS PA´LA PLAYA: FESTA DE ANIVERSÁRIO DO CAPITÃO BAR MOVIMENTA SOCIEDADE TRINACIONAL


GARANTA SEU LUGAR NESTA FESTA - INGRESSOS ON LINE
Parece que foi ontem, quando, sob uma árvore frondosa, na esquina da Almirante com a Schmmelpfeng, o trailer popularmente conhecido como "A Latinha", localizado bem próximo da lanchonete que se chamava "Krep´s", desapareceu. O inicial descontentamento dos mais saudosistas logo deu origem à curiosidade: o que significava aquele frenesi que tomava conta do lugar, numa obra que tornou-se recordista de rapidez e eficiência na época?
Logo.ali surgiria o hoje famoso em todo mundo Capitão Bar, desde sempre capitaneado pelo casal Iti Rafagnin  e Isabel Salvatti. Jovens e visionários empresários, tinham em comum, além do amor que os unia, a vontade de mudar o conceito de diversão em nossa cidade. Isto em meados de 1999. 
Passados 20 anos, podemos, sem sombra de dúvidas, afirmar que o casal foi além, e buscando sempre contar com uma equipe eficiente e que se renova sempre em talentos e dedicação, levaram a marca Capitão Bar além fronteira, tendo sucursal até mesmo na capital paraguaia Assunção, além de outra na vizinha Ciudad del Este. 
Mas a essência do bar eles não mudaram nunca: diversão; boa culinária, variado menu de bebidas, bons serviços e boa música, aliados sempre ao que há de mais avançado em tecnologia, decoração e know how no segmento que ocupam lugar de privilegiado destaque.

Serviço:
CAPITÃO BAR 
Facebook
Instagram
Av. Jorge Schimmelpfeng, 288 - Centro, Foz do Iguaçu - PR, 85851-110

Telefone: (45) 99962-0400

Postagens mais visitadas deste blog

Amigas de Das Graças promovem rifa de jóias em apoio ao trabalho e memória da colunista social e fotógrafa

Tudo começou ainda durante a pandemia. Com os trabalhos do filho Marco Antonio pautados em eventos e turismo, as dificuldades claro bateram na porta, e além da venda de um dos automóveis que a família tinha, algo mais precisava ser feito para quitar os compromissos e dívidas inerentes de um ano praticamente sem trabalho, em casa, Das Graças e seu filho Marco. Este grupo de amigas conta que mesmo em vida, Das Graças pensava em usar as joias para ajudar nas despesas domésticas e de saúde. No entanto, a saúde da colunista se agravou e sobreveio o internamento e a cirurgia.  Pensando em se desfazer de alguma forma de peças de joias que tinha enquanto presente nas festas de nossa sociedade, Das Graças acionou sua estimada amiga, Sílvia Rodrigues, para que a ajudasse na empreitada, o que foi de pronto atendida.  As joias -  As três peças que serão rifadas, eram relíquias da família  que ela ostentava nas grandes festas da sociedade que participava, ao longo da gloriosa carreira de colunismo

COLUNA SOCIAL Foz em Destaque - Edição CLXXX

DESTAQUE DO DIA

Postagens COLUNA SOCIAL - Edição CXCI

DESTAQUE DO DIA